Plano de Parto

É um plano de preferências para o parto que pode ser feito pelo casal com o auxílio da doula.

Estamos cientes de que o parto pode tomar diferentes rumos. Abaixo listamos nossas preferencias em relação ao nascimento de nosso filho(a), caso tudo transcorra tranquilamente. Sempre que os planos não puderem ser seguidos, gostaríamos se possível que nos avisassem previamente a respeito das alternativas.

Informações Gerais

Nome da mãe:
Nome do pai:
Nome do bebê:
Telefone para contato:
Email:


Durante o Trabalho de Parto:


1- No parto, quem estará presente?


Seu parceiro pode provê-la com suporte emocional durante o trabalho de parto e durante todos os procedimentos necessários. A presença do pai propicia a formação dos laços familiares com o novo membro que vai nascer. É direito garantido por lei federal. Um profissional experiente, que tenha um comprometimento com você em relação ao tipo de parto que você deseja, pode oferecer importantes informações adicionais. A presença de uma doula pode reduzir suas chances de ter uma cesárea em até 50%, tornar o trabalho de parto mais curto, fazer o uso de ocitocina menos necessário, reduzir a necessidade de anestesia e de uso do forceps.

2- Desejo que a lavagem intestinal (Enema) seja realizado apenas se por mim solicitado


A lavagem intestinal é desconfortável e desnecessária se você teve funcionamento normal do intestino nas últimas 24h. No entanto, se você estiver constipada, poderá a qualquer momento solicitar uma aplicação.

3- Desejo ter liberdade para caminhar de preferencia desde a hora da entrada a maternidade descartando o uso de cadeira de rodas, salvo por prescrição médica.


Caminhar estimula o útero a funcionar eficientemente. Os trabalhos de parto que incluem livre caminhar são mais curtos e menos propensos a receber medicamentos analgésicos.

4- Desejo ter total liberdade para escolher e mudar de posição, escolhendo assim qual melhor favorecerá meu parto.


Sentar, deitar de lado, ajoelhar, acocorar, cada posição pode funcionar melhor ou ser mais confortável em diferentes momentos do trabalho de parto.

5- Desejo que seja oferecido água, chás e alimentos com alto teor de carboidrato.


Alimentos ricos em carboidratos e pobres em gordura permitem digestão rápida e suprimento energético necessário durante o trabalho de parto. Líquidos previnem a desidratação.

6- Desejamos portar nossos objetos pessoais tais como:


Objetos familiares podem melhorar a experiência do parto ao permitir um melhor relaxamento e mais conforto.

7- Infusão intravenosa apenas sob indicação do meu médico(a).


A infusão intravenosa restringe a mobilidade e interfere no relaxamento. A ingestão de líquidos leves no trabalho de parto reduz a chance de desidratação. As hemorragias em partos espontâneos e não medicamentosos são muito raras para justificar o uso de infusão preventiva.

8- Desejo que não seja feito o procedimento de tricotomia (raspagem dos pelos).


A raspagem dos pelos não diminui a incidência de infecções e o crescimento no período de pós-parto pode ser bastante desconfortável.

9- Caso na admissão seja protocolo da maternidade a realização de exame de monitoramento fetal eletrônico, gostaria se por mim solicitado no momento realizar este exame com a cabeceira da maca reclinada ou até mesmo em pé. Após essa primeira avaliação gostaria que o exame fosse repetido apenas se for indicação do meu médico(a).


Em parturientes de baixo risco, a auscultação intermitente dos batimentos cardíacos fetais por uma enfermeira ou parteira treinada demonstrou ser tão efetivo quanto o uso do monitoramento fetal eletrônico. Além disso, o aparelho restringe o movimento, podendo ser também bastante incômodo. Geralmente as mulheres são instruídas a deitar de costas, posição que pode ser muito desconfortável e ter ação negativa sobre o trabalho de parto e o bebê. O uso intermitente do monitor pode ser uma alternativa.

10- Opto pelo rompimento espontâneo da bolsa das águas.


O líquido amniótico contido na bolsa tem um efeito de proteção, equalizando a pressão sobre o bebê, o que resulta em menos pressão na cabeça. O rompimento artificial das membranas aumenta as chances de infecção e cria um limite de tempo para o parto, além de resultar em contrações geralmente mais dolorosas.

11- Ocitocina ou drogas de efeito similar para indução ou aceleração do trabalho de parto apenas sob necessidade médica.


As contrações induzidas por ocitocina são mais difíceis de serem suportadas do que as contrações naturais, tanto para você como para o bebê. Os riscos do parto induzido incluem restrição do suprimento de oxigênio do bebê e parto prematuro. As complicações decorrentes do uso de ocitocina podem aumentar as chances de uma cesárea ser necessária.

12- Desejo utilizar a suite de parto, para o trabalho de parto, o parto e o pós parto imediato.


Isso evita que você seja transferida às pressas, geralmente deitada de costas numa maca, da sala de pré-parto para a sala de parto, durante a fase de expulsão. Muitos hospitais já oferecem as “suítes de parto” ou “LDR (Labor and Delivery Room)” onde a parturiente fica durante todo o trabalho de parto, parto e recuperação. O uso do apartamento fora do centro obstétrico para o parto normal de baixo risco, sem intervenções, também é uma excelente opção.


Parto:


1- O uso de estribos ou perneiras apenas se for necessário.


A posição de litotomia, na qual você se deita de costas e coloca os pés nos estribos ou perneiras, faz com que o parto seja um esforço contra a gravidade e força você a empurrar o bebê para cima. Estribos abertos, embora dêem ao médico uma excelente visão do campo de trabalho, fazem o períneo esticar demasiadamente, aumentando as chances de laceração.

2- Desejo que não seja realizado epsiotomia.


Durante muitos anos, acreditou-se que a Episiotomia fosse imprescindível para preservar a musculatura perineal da mulher. Hoje já se sabe que não é o caso pesquisas mostram que a Episiotomia não melhora os resultados perinatais, não facilita a cicatrização da área e não preserva a musculatura perineal. Além disso, não existem indicações precisas de quando essa intervenção deveria ser usada. Na verdade, a Episiotomia é uma intervenção desnecessária, que é geralmente feita apenas por hábito do médico.

3- Analgesia apenas se por mim solicitado, mesmo assim gostaria de ser informada pela equipe a real situação e evolução do parto e todas as implicações que uma analgesia causaria naquele momento.


A anestesia é desnecessária na maioria dos partos sem complicações, sem o uso de ocitocina e com liberdade de posição. O uso de analgesia durante o trabalho de parto pode acarretar em uma sequência de outras intervenções podendo ter como resultado final a cesárea

4- Desejo para meu filho(a) um nascimento suave seguindo os preceito Leboye, diminuindo assim ou traumas sensoriais e físicos da hora do nascimento.


O nascimento Leboyer é uma atitude, mais que um procedimento. Diminui o trauma sensorial e físico do bebê na hora no nascimento.

5- Quero que meu filho(a) seja colocado imediatamente no meu colo, e assim que possível nos ajudem com estímulos para amamentação.


A sucção do bebê estimula a produção materna de ocitocina, que induz o delivramento da placenta e reduz o sangramento pós-parto. O reflexo de sucção do bebê é mais forte nas primeiras horas após o nascimento. O colostro age como um laxativo, limpando o trato intestinal do bebê do muco e do mecônio.

6- Desejamos que o pai possa cortar o cordão umbilical logo após o mesmo para de pulsar.


O clampeamento tardio permite que o bebê continue recebendo oxigênio pelo cordão umbilical enquanto o sistema respiratório começa a funcionar. Diminui o risco de anemia em bebês até 6 meses.

7- Desejamos que não seja ministrado Antibiótico oftálmico ou nitrato de prata em nosso bebe. Caso não seja possível essa opção gostaria pelo menos fosse feito após período de formação do vinculo.


Esses produtos interferem na visão do bebê, que é muito importante durante o período de vínculo, logo após o parto sem contar que é extremamente doloroso para o bebe. Caso a mãe não seja portadora de gonorréia, o nitrato de prata não tem qualquer utilidade e pode provocar conjuntivite química no recém-nascido.

8- Desejamos alojamento conjunto durante toda internação.


Permite contato íntimo entre pais e bebê, favorecendo a formação do vínculo. Você poderá amamentar sob livre demanda e aprender os primeiros cuidados com seu bebê ainda sob a supervisão das enfermeiras.

9- O primeiro banho do bebe deverá ser dado penas no dia seguinte ao seu nascimento.


De acordo com informações da Sociedade Brasileira de Pediatria, não é preciso dar banho imediatamente após o nascimento, o vérnix caseoso (a camada de gordura que recobre a pele do recém-nascido) não deve ser removido, e é a melhor proteção para o bebe no período de 24h. A remoção do vérnix que não foi reabsorvido pelo organismo deve ser feita após esse período


Em caso de Cesária


1- Desejo a participação de um acompanhante de minha escolha durante toda cesárea.


Uma seleção cuidadosa da equipe poderá garantir a participação da família, mesmo no caso da cesárea, tornando o processo “mais humanizado.

2- Permitir o início do trabalho de parto antes de efetuar a cesárea.


O trabalho de parto é a indicação de que o bebê está pronto para nascer. Esperando pelo início do parto diminuem substancialmente as chances de seu bebê nascer prematuro, já que nenhum outro exame pode garantir que os pulmões do bebê estejam maduros.

3- Gostaria de ver a hora do nascimento, com o rebaixamento do protetor ou por um espelho.


Permite que mãe e pai assistam ao nascimento do bebê e sintam-se mais integrados à experiência de nascimento.

4- Uso de anestesia peridural/raquidiana (não utilização da anestesia geral).


Permite que você esteja acordada no nascimento do bebê e facilita a interação. Exceto pelas emergências, geralmente há tempo suficiente para se aplicar uma anestesia regional.

5- Amamentação tão logo seja possível, mesmo na mesa de cirurgia ou na sala de recuperação.


Isso dá à mãe e ao bebê as mesmas vantagens do aleitamento precoce obtido nos partos vaginais.